A Composição Política de Angola (após a vitória do MPLA nas eleições de 31 de Agosto de 2012)

Pedro Borges Graça

Resumo


O presente se constrói a partir do passado e da projeção do futuro. E exatamente isso que a Angola faz nesse momento. O motor principal é, seguramente, o MPLA e, em grande medida, o presidente José Eduardo dos Santos (JES) e seu “pequeno comitê” de confiança. Desde as últimas eleições de 31 de agosto de 2012, existe uma nova legitimidade nacional e internacional em relação ao poder do presidente e àquele do MPLA, efetivamente expressa pelo voto e por uma vitória de cerca de 70%. Por ora, não se verifica e nem se prevê qualquer mudança significativa na composição política que se constitui, até então, como a base do status quo de Angola, desde a paz instalada em 2002. Sem ruptura ou alteração profunda na composição política, estamos diante de um cenário de evolução na continuidade e será necessário esperar dois ou três anos para que se possa verificar se JES e o MPLA frustraram ou não as expectativas dos angolanos.

Texto completo:

PDF (Français (Canada))


DOI: http://dx.doi.org/10.15175/1984-2503-20157207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Apoio:

 
 
 
 Indexadores:

 
 
Facebook: