Formação do Sistema de Comunicações em Santa Catarina: Telefonia (1876-1927)

Alcides Goularti Filho

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir a inserção dos serviços telefônicos na formação do sistema de comunicações em Santa Catarina desde a instalação dos primeiros aparelhos telefônicos em Desterro, no ano de 1876, até o final dos anos 1920. A instalação dos serviços telefônicos será compreendida dentro do movimento de modernização que combina e sobrepõe camadas geoeconômicas formadas pelos transportes, comunicações e energia que se adensam com a participação do estado e formam sistemas regionais de economia. O artigo está dividido em quatro momentos. O primeiro traz uma breve contextualização histórica desde a invenção do telefone até sua chegada no Brasil em paralelo à expansão da rede de telégrafos. O segundo narra as primeiras iniciativas telefônicas em Santa Catarina, abrangendo o período de 1876 a 1907, quando conjugavam-se serviços telefônicos e telegráficos. No terceiro momento, discute-se o avanço fragmentado dos serviços telefônicos entre 1907 e 1918, destacando a atuação da Grossenbacher & Trinks em Joinville e Florianópolis. Por fim, o último período analisado, entre 1918 e 1927, descreve a consolidação restringida da telefonia no estado com o surgimento de firmas prestadoras de serviços telefônicos em algumas das principias cidades catarinenses, mas cuja oferta de aparelhos não atendia a grande demanda urbana em expansão.

Palavras-chave


Telefonia; história econômica; território; Santa Catarina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15175/1984-2503-201810207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio:



 

 
 
 Indexadores:



 
 
Facebook: