Oitenta anos de Divinis redemptoris: a consolidação do anticomunismo católico.

Haneron Victor Marcos

Resumo


Este trabalho apresenta uma leitura crítica da Carta Encíclica Divinis redemptoris, do pontificado de Pio XI, de 1937, na marca de seus oitenta anos de existência, que consolidou as razões do anticomunismo católico. Situa-se metodologicamente no âmbito dos estudos de História das ideias políticas. Analisamos os itens da divisão temática da encíclica: I. Atitude da Igreja perante o comunismo; II. Doutrina e frutos do comunismo; III. Luminosa doutrina da Igreja, oposta ao comunismo; IV. Remédios e meios; V. Ministros e auxiliares desta obra social da Igreja. Ambientada num comunismo bolchevique de tutela stalinista, com influências destacadas – pela própria Carta – na Rússia, México e Espanha, ela segue como representativa do anticomunismo católico na contemporaneidade, implicando efeitos que vão além dos limites da Santa Sé.


Palavras-chave


Comunismo; Divinis redemptoris; anticomunismo católico; conservadorismo clerical; Santa Sé

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15175/1984-2503-201810304

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licensa: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio:



 

 
 
 Indexadores:



 
 
Facebook: