O Brasil e os 40 anos do reconhecimento de Angola

Alexandre Pereira da Silva

Resumo


O presente trabalho analisa um momento decisivo da política externa brasileira para a África, os anos de 1974-1975, quando as então colônias portuguesas africanas tornaram-se independentes. Partindo de um contexto histórico anterior, no início da aproximação com o continente africano no governo Juscelino Kubistchek, mas com especial destaque para o período da Política Externa Independente (PEI), lançada no governo Jânio Quadros e seguida pelo seu sucessor João Goulart, o artigo analisa a política externa dos governos militares de Castelo Branco, Costa e Silva e Médici, até chegar no período Geisel; momento em que o Brasil reconheceu as ex-colônias como Estados independentes, inclusive Angola, do governo esquerdista do Movimento Popular para Libertação de Angola (MPLA). Esse reconhecimento merece atenção especial na parte final deste trabalho, em razão das controvérsias geradas à época e ainda presentes na política externa brasileira quarenta anos depois.


Palavras-chave


Brasil; África; política externa; reconhecimento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15175/1984-2503-20168303

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Apoio:

 
 
 
 Indexadores:

 
 
Facebook: